quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Lulu

Sabe que teve uma época duradoura da minha vida que eu gostei do Lulu. Até hoje, confesso, ouço algumas músicas e me identifico....como uma parte musical da minha vida.
Mas vai ficar chato assim na casa da mãe dele. Puta que o pariu. O Lulu Santos tornou-se, em um longo e arduoso processo, um nojo de pessoa. Nem reconheço. E escuto as músicas dá vontade de vomitar num potinho e mandar via Sedex 10 pra ele.

O primeiro chilique que eu vi ele dar à toa foi no Programa do Jô. O cara tava lá, começou a cantar uma música e o auditório a bater palmas. Eu concordo, vai ser chato aquelas palminhas na puta que os pariram. Sempre me irritou. É síndrome de Auditório bater palma. Me lembra instantaneamente o raul Gil e seu microfone dourado. Mas não precisa esculachar né. O cara PAROU DE TOCAR, falou: Ô gente, vamos parar com essa palminha que é muito chato. Não tô cantando Parabéns pra Você! Escuta um pouco que é bom também.

Nossa cara. Fiquei puto com aquilo! Não acreditei no tamanho da chatice dele. Até parece que está tocando a 5ª Sinfonia de Bethoven! Eu na hora levantava e mandava um sonoro "vai tomar no cu sua bicha velha"! Que aliás é outra coisa que me irrita. Ele ser uma bicha velha. Bicha velha pe muito irritante. Já passou da idade...É como querer andar de skate, brincar de corda, ir num show dos Titãs (apesar que em cima do palco a idade não é muito diferente). Já deu.

Daí estava eu lá em casa outro dia assistindo o prêmio (sic) Multishow (que teve como consagrado da noite o NX Zero, demonstrando a ausência de seriedade do evento). Todo ano tem um homenageado...e adivinha quem foi o dessa noite? Ó próprio. Cacete, era só o que faltava pra porra do saco dele estourar. E o filho da puta ficou fazendo uma cara de bicha-velha-blasé, o que é mais irritante ainda que a bicha-velha por si só. No fim subiu no palco e disse só estas humildes palavras a seguir: Quer saber? Eu mereço.

Entende agora a história do vomito no Sedex 10? Deixa eu descobrir o endereço dele e também mando um cocô.

Abraços carinhosos...

Victor

Nenhum comentário: